quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Planejamento Estratégico. Uma aula de gestão através do futebol.

Como uma partida de futebol pode se tornar uma grande lição de estratégia e gestão empresarial
Neste período de festas de final de ano, o nosso querido futebol está em férias. Os grandes times estão parados, jogadores descansando, técnicos e dirigentes pensando em novas contratações. Porém, como gosto muito desse esporte, lembrei-me de uma lição aprendida, neste ano, quando fui a um jogo entre Corinthians e São Paulo, no estádio Itaquerão, na Zona Leste de São Paulo.
Os dois times disputavam uma vaga na final do campeonato. O São Paulo, time para o qual torço, tinha conseguido uma relativa vantagem no primeiro jogo. Por essa razão, imaginei que o time entraria em campo com um PLANEJAMENTO ESTRATEGICO bem definido.
Então, resolvi compartilhar com vocês meu ponto de vista.
Da forma que o São Paulo jogou, arrisco a dizer que o PLANO DE ACAO estava bem desenhado e que cada jogador sabia o exatamente o que deveria fazer.
Marcaram a saída de bola do adversário, anularam os pontos fortes do Corinthians e jogaram com o regulamento “embaixo do braço”.
Foram assim até o último minuto. Estavam segurando o resultado que garantia a vaga do time para a grande final.
Neste momento, um “problema” apareceu. O juiz deu acréscimo de mais 5 minutos. Foi uma VARIÁVEL EXTERNA que, muitas vezes, não estava prevista, planejada.
Desgastados pela entrega enorme e já com o “falso” sentimento de missão cumprida, os jogadores do São Paulo viram todo o esforço de 92 minutos não valer de nada. O time levou o gol, e a disputa foi para as penalidades máximas.
O time fracassou, provavelmente, por cometer um erro clássico: RELAXAR ANTES de ACABAR. No entanto, como em qualquer negócio, poderia haver uma saída. Neste caso, o time teria que ser, mais uma vez, mais competente que o concorrente.  Bastava retomar a concentração e converter todos os pênaltis. Mas não foi o que aconteceu.
Com a confiança abalada, as PESSOAS responsáveis pela missão de recuperar o tropeço recente, foram lá e não desempenharam como deveriam. O time perdeu uma chance incrível e deixou passar a OPORTUNIDADE da superação.
O que restou ao São Paulo foi parabenizar o concorrente que tem, em sua CULTURA ORGNIZACIONAL o espirito de se entregar até o fim, até o último segundo.
Depois de ouvir brincadeiras o dia todo por conta da derrota do meu time, resolvi avaliar qual foi a lição aprendida.
E o fato é, VENCE quem luta, planeja, mantém a concentração e é competente. Não tem milagre. Só dá para relaxar por completo, depois de gozar. E isso serve para tudo.
Se não for com empenho até o fim, de nada adianta. Ficará sempre o gostinho do quase, e ainda com as famosas desculpas de que sofreram um “imprevisto”.
RESUMO: fiquei muito bravo com a derrota de meu time, mas feliz com a reflexão.
E você: planeja tudo, mas se abala e perde a concentração com imprevistos e com a força da concorrência? Como você quer gerir a sua empresa: no mundo real ou no mundo apenas do papel? Reflita!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Seja bem vindo 2019!!!

O ano de 2018 foi bastante desafiador para o empreendedor. “Insegurança” foi a palavra central.
2019 será um ano aonde todos esperam ver mudanças. O mercado está mais otimista, a tendência do aumento no consumo já está sendo percebida neste Natal. Mas para que possamos evitar as mesmas dificuldades de 2018, será que podemos fazer algo? O que os empresários precisam para que possam crescer ainda no primeiro semestre?

– Melhorar a gestão no caixa, planejando redução de custos e otimizando os gastos?
– Renovar o ânimo da equipe, com cursos de desenvolvimento pessoal e motivacional?
– Melhorar e impulsionar a imagem da empresa e produtos, com estratégias de marketing?
– Desenvolver o empresário em si, para começar o ano com melhor nível de gestão?
– Fortalecer o time comercial e as estratégias para aumentar as vendas?
– Estudar o segmento e o mercado de atuação, para preparar uma expansão?
– Etc….

Muitas dúvidas ainda pairam no ar, sobre “por onde começar, ou mesmo por onde recomeçar”? Não podemos ficar de braços cruzados esperando a boa onda, temos que agir. Aprender com os erros e as dificuldades dos anos anteriores e olhar sempre para frente!! Novos desafios e novas oportunidades chegarão e somente os que estiverem preparados surfarão.

Coloque em um papel pequenas frases, que lhe ajudarão a encontrar o caminho e lhe darão uma melhor visão do que terá pela frente e como agir:

1) Aonde estamos? Qual a situação atual?
2) Quais erros e desafios passados que temos que evitar em 2019?
3) Para onde vamos, quais nossos objetivos?
4) Qual caminho será tomado até o objetivo e como construi-lo?
5) Quais as oportunidades e quais os desafios que teremos pela frente?
6) Entrar em ação!!!

A palavra que escolhi para 2019 chama-se “AÇÂO”. Planejar e entrar em ação será o foco para um novo ano. Sentar e esperar passar a crise, ou aguardar pela boa onda, podem ser fatal!!!

Fernando Meira
Consultor eConexão